Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]





Do tempo deles...

por Clementine Tangerina, em 30.07.09



Ontem foi noite de conhecer mais sobre este grande senhor da musica folk...e foi mesmo uma enorme surpresa. Fiquei encantada com a expressão no rosto e a vontade das pessoas que estavam ao nosso redor a cantar as músicas todas e a vibrarem como se de adolescentes se tratassem. Era maioritariamente a geração dos 50 ou 60 anos, mas não foi menos interessante por isso. Não vou falar da organização do CoolJazzFest, em edições anteriores já lhes dei muito tempo de antena, e parece que nada mudou a nível de organização, por isso não vale a pena estar a gastar o meu latim com esses senhores que teimam em oferecer ao público que vai ao festival péssimas condições. Mas não vale a pena!

Foi sem dúvida "uma noite para recordar" como canta a Mafalda Veiga!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Musicalidades...

por Clementine Tangerina, em 29.07.09


Hoje a noite promete, sushizada com a melhor das companhias e depois coolJazzFest à borlio para ouvir o sr. James Taylor! Ahhh pois é!!! Diz que é mau!

Autoria e outros dados (tags, etc)


O verde....

por Clementine Tangerina, em 29.07.09




Dentro de dias (vá no máximo semanas) iremos mudar de instalações aqui no trabalho. Vou deixar de estar a 5 minutos de casa para passar a estar a 10 ( e sempre sem trânsito, o que continua a ser um privilegio para alguns!), deixo de ir almoçar a casa mas por outro lado ganho um animo novo de ir trabalhar. O espaço envolvente é realmente inspirador, e quer se queira quer não, o ambiente onde se trabalha tem muita influência na nossa produtividade. Não é por acaso que acabamos por passar mais horas no trabalho do que em casa, e por isso temos mesmo que nos sentir bem.
Confesso que estou ansiosa para que o dia da mudança chegue...novo ambiente, novos colegas, novos caminhos até casa.
Acho que vai ser um período de mudança...! Que faz sempre falta! O lugar para a minha secretária já está escolhido, junto à janela...com muita luz e de frente para a porta, agora é vez de escolher mesas e cadeiras e tudo o que possa combinar com o verdinho da nossa sala!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:


Um mês, e depois...

por Clementine Tangerina, em 27.07.09

(...)

- Não conheço Paris, e confesso que há muito que ando a adiar...
- Então isso é um sim?
- É um talvez...
- Então, qual a dúvida?
- Como sabes tenho mais esta semana de férias e depois regresso ao trabalho, que já me deve esperar a toda a força.
- Pois eu sei...terias apenas de adiar o regresso mais uma semana...eu até sei que tens mais dias de férias por gozar...
- Sim, tenho...podia ficar mais um mês de férias e ainda ficaria com mais dias por gozar.
-Então...
- Então, irei falar com o meu director e depois digo-te...até quando posso dar-te a resposta?
- Até amanhã ao final do dia...
- Tudo bem, irei falar com ele logo de manhã...mas obrigado pelo convite, realmente surpreendeste-me e muito.
-Gosto da tua companhia, foste uma grande surpresa nestas férias, não contava em cruzar-me com ninguém por aqui tão interessante.
-Parece que já somos dois...vim para aproveitar o mar e estar sozinha e acabei por ter a melhor das companhias.

Saborearam o resto do jantar, a sobremesa e o vinho. As estrelas estavam especialmente sorridentes nessa noite e o céu limpo.
Ouviram boa música, falaram dos seus compositores preferidos de jazz, dos seus escritores preferidos, e das viagens que fizeram e que gostavam de vir a fazer.
Sabiam que viviam ambos em Lisboa, nessa grande cidade que os apaixonava sempre que regressavam de férias, mas não sabiam em que zona moravam, nunca tinha surgido em conversa.
- Como estás a pensar regressar a Lisboa?
- De carro, como haveria de ser ?
- Ahahha, que engraçadinha...eu sei que é de carro, mas como não te vi a conduzir desde que aqui chegaste...
- Porque eu não vim sozinha até aqui...tive boleia...
- Boleia?!!? uiiii algum amigo especial ?
- Sim, um amigo!
- E esse teu amigo vem buscar-te?
- Não, esse amigo infelizmente não me poderá vir mais buscar...
- E tu lamentas profundamente esse facto.
- Lamento, porque gosto muito dele...
-E ele fez-te a desfeita de se recusar a vir cá novamente?
- Não, ele veio trazer-me como forma de despedida, foi viver para os Estados Unidos...aceitou um cargo como gestor financeiro e não houve como recusar...ele vive para o trabalho, é solteiro, não gosta de compromissos e antes de partir acabou tudo com o namorado que tinha cá.
- Namorado?
- Sim, namorado...é gay.
- Ah estou a ver...então nesse caso lamento muito que ele tenha partido...
- Porquê? só porque é gay?
- Não porque não corria perigo com ele por perto!
-Ahhh que engraçadinho que você me saiu!
-É diz que sim!
- Onde é que moras?
- Moro há muitos anos nas Avenidas novas...sabes onde é?
-Claro que sei, não trabalho longe dai...
- Aii não? Onde?
-Saldanha...
-Isso é interessante...cheira-me que vou almoçar contigo muitas vezes...mas onde é que moras?
- Campo de Ourique...
- Adoro Campo de Ourique...vivi lá com a minha ex-mulher...é uma zona encantadora.
-Pois é, eu adoro! - Respondeu-lhe Leonor.
O mar começou a ficar agitado, e Raul não quis arriscar e começou a regressar ao cais para não correr riscos.
- Obrigado por esta noite magnifica Raul, foi realmente muito agradável...
- Só agradável?
- Digamos que foi especial ?
- Uhmmm só isso?
Enquanto Leonor olhava para o veleiro que ali deixavam, Raul não perdeu tempo e abraço-a e roubou-lhe um longo beijo.
Leonor ficou surpreendida, mas não deu parte fraca, quis aproveitar o máximo que podia daquele beijo que há muito queria ter dado mas por receio nunca o fez.
Raul por sua vez, sentia-se feliz por ter dado o primeiro passo e por ela ter correspondido ao beijo dele e não o ter rejeitado.
-Obrigado por esta noite inesquecível...
-Ahhhh assim está bem melhor! Ainda bem que te fiz mudar de ideias...
- Realmente consegues mesmo surpreender-me menino Raul.
- Tu também, Nô...

Entraram no jipe de Raul, Leonor acomodou-se no carro, no banco de pele enquanto Raul escolhia o cd que queria ouvir. Por segundos Leonor fechou os olhos e julgou que tudo o que tinha vivido tinha sido um mero sonho.
- Diz-me que estive a dormir, que nós não nos beijamos, que não jantamos aqueles divinais pratos e que não ouvimos boa música...
- É mentira...não aconteceu nada disso....
- Mentiroso... - E aproximou-se dele e roubou-lhe um longo beijo.
- Vamos que já começa a ficar tarde e a menina tem que dormir...
- Eu não sou a Cinderela...não preciso estar em casa até à meia noite...
- Mas eu sou o príncipe e quero-a sã e salva no seu palácio...
- O príncipe manda...
Seguiram viagem por mais de quarenta minutos, Raul não fez questão de ir depressa...queria aproveitar os poucos momentos que restavam daquela noite com Leonor.
Leonor por sua vez, sentia-se ansiosa, queria ligar naquele instante para o seu director para ele a autorizar a tirar mais uma semana de férias...queria ir com Raul para Paris, queria viver uma semana com ele e conhecer mais e mais daquele homem que lhe tinha revirado o mundo do avesso.
- Até amanhã minha querida, dorme bem...
-Tu também dorme bem, descansa...e não vás trabalhar...
-Não vou, estou cansadissimo...foi muita emoção para um dia só...vou tomar um duche e cama!
- Então até amanhã.
- Até amanhã Nô.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:


Sons de Sábado...

por Clementine Tangerina, em 25.07.09



Neste sábado quente, nada melhor que uma música inspiradora p'ra descontrair!
Bommm sábadooo!!!

Autoria e outros dados (tags, etc)


E esta...

por Clementine Tangerina, em 24.07.09


Já não é a primeira vez que bloggers que criaram o seu blog há pouco tempo me falam neles em forma de comentário a posts meus e pedem para que eu publique o link para os blogs deles no meu blog.

Eu não sou mais que ninguém para não o fazer, mas sinceramente não é a fazer publicidade blog a blog que esses blogs vão ser lidos por mais pessoas!
Lamento, mas quando me fazem um comentário e depois colocam o link para o blog no próprio texto, é certinho e direitinho que não publico.


Há coisas que não se podem fazer na blogoesfera e essa é uma das que mais me chateia, daquelas pessoas que chegaram "cá ontem" e já querem ter o seu link em tudo o que é blog, à conta de um comentário que fazem...por favor! Serei a única a que acontece isto??!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais um Ano...

por Clementine Tangerina, em 23.07.09


Gisela enviou sms a Miguel a dizer-lhe que estaria pronta às 20 horas em sua casa. Enviou-lhe a morada e aguardou que as horas passassem o mais rapidamente possível, para descobrir o que se tinha passado na conversa entre Miguel e Maria.
Cansada do dia de trabalho, arrumou as suas coisas e foi para casa tomar um banho e vestir-se para o jantar.
Vestiu umas calças de ganga justas, uma túnica acetinada e uns sapatos altos que combinavam perfeitamente com a bolsa que levava.
Secou o cabelo, pouca sombra nos olhos, rimel e gloss e estava pronta para jantar.
Às 20 horas em ponto, Miguel tocou-lhe à porta.
- Gi, sou eu o Miguel...
- Queres subir ou desço ?
- Se estiveres pronta desce...
-Estou...vou já então!
Gisela olhou-se uma ultima vez ao espelho antes de sair de casa, retocou o gloss, por mais umas gotas de perfume e trancou a porta.
Dentro do carro estava Miguel, com um sorriso comprometedor, saiu do carro para cumprimentar Gisela e para lhe abrir a porta.
- Olá querida, como estás?
- Agora estou bem!
- Ainda bem, não há motivos para tristezas...
- NÃO???
- Não, calma...por favor...depois falamos sobre isso...deixa-me aproveitar um pouco da tua companhia e depois conto-te tudo tudo!
- Combinado então...! Onde vamos jantar ?
- A um sitio que tu adoras...ou adoravas...e que já lá fomos várias vezes!
- Uhmmm...sabes que os meus gostos culinários tem vindo a modificar-se...
- Mas aposto que não deixaste de gostar deste.
Estava uma noite agradável, pelo caminho até ao restaurante Miguel e Gisela contaram algumas fofocas da empresa, falaram de trabalho e dos próximos desafios que tinha sido lançados pela administração e da apresentação que Gisela teria de fazer à empresa dentro de dias.
- Já sei onde vamos...já sei, já sei...
- Aiii sim? Onde?
- É por isto que eu gosto de ti...vamos ao "Puro"...
- Sim, vamos é esse mesmo...estava-me a apetecer comer italiano...
- Olha somos dois...já não vou lá jantar há alguns meses...que saudades!
- Ainda bem que acertei!
Entraram, cumprimentaram o chefe de sala, que já os conhecia de outros tempos. Sentaram-se numa mesa num canto da sala que tinha vista privilegiada para o mar.
- Então, mas conta-me a conversa...já não aguento mais esperar!
- Correu bem, muito bem! Estava à espera que a Maria fizesse um drama, que ameaçasse atirar-se da janela, como já fez anteriormente...
- Chegou a esse ponto ?
- Sim, a isso e muito mais...mas a conversa de ontem correu lindamente. Talvez pelo facto de já estar a ser medicada, aceitou a minha decisão. Disse-me que se iria mudar para casa dos pais, que não se sentia bem sozinha naquela casa, e até disse que eu podia ficar.
- Não achaste estranho tanto facilitismo ?
- Sim, achei mas insisti com ela que era mesmo para valer a separação que não havia volta a dar.
- E ela ?
- A Maria disse-me que já tinha suspeitas de que mais dia menos dia isso iria acontecer e que os pais já a tinham avisado de que eu andava infeliz.
- Fico feliz por tudo ter corrido bem!
- Mas ainda há mais...
- Então?
- A única exigência dela é que não oficializássemos o divorcio agora...que esperássemos pelo menos um ano...
- DESCULPA?
- Sim, questões burocráticas da família, relacionadas com património...
- Ohh Miguel, já ouvi muitas desculpas mas essa é muito boa!
- Tenta compreender Gi, tenta compreender.
- Não tenho nada que compreender Miguel, a vida é tua...tu é que sabes o que fazes dela...
- Não sejas assim tão radical...eu tentei fazer o melhor para nós...
- Não me metas ao barulho...não tenho nada a ver com essa história...aqui não existe "NÓS", existe tu e a Maria...
- Mas eu estava pronto para hoje te pedir em namoro, esperava que aceitasses...

Mais uma vez Gisela tinha sido apanhada desprevenida, não contava com a noticia de Miguel ficar casado mais um ano, e muito menos que ele lhe fosse pedir em namoro.

Autoria e outros dados (tags, etc)


Duvidas...

por Clementine Tangerina, em 21.07.09


Era um dia comum, como outro qualquer de trabalho. Muito stress, telefonemas que nunca mais acabavam, reuniões para à frente e para trás, refeições feitas à pressa entre uma sandes e um croquete, idas constantes à maquina de café e muitos emails por responder. Aquele parecia ter sido um dia com longas horas de trabalho, sabia que tinha chegado mais cedo e que praticamente tinha estado praticamente 10 horas seguidas sem pensar em mais nada sem ser, trabalho.

Chegou a casa, descalçou os sapatos altos, tirou a saia justa e o blazer e de camisa assim foi ela até ao frigorífico procurar alguma coisa para trincar. «Coitadinho de ti, estás mesmo despido...temos que tratar de ti...», fechou o frigorífico e pelo caminho até ao quarto acabou por despir a roupa que ainda tinha vestida.

Abriu uma das gavetas do armário do WC e retirou de lá uma pastilha azul para o banho, que lhe tinha sido oferecida por uma amiga. Mal a colocou dentro de agua sentiu logo um cheiro relaxante, foi procurar um incenso e uma vela para completar o ambiente.

Queria por momentos esquecer o dia longo de trabalho e tudo o que estava relacionado com ele.
Com a música do ipod a tocar, entrou dentro da banheira e fez o que adorava fazer quando tomava banho em miúda, deixar-se afundar debaixo de agua!
Esteve por ali de molho mais de meia hora, chegou mesmo a perder a noção do tempo passar.
Saiu do banho, penteou os seus longos cabelos pretos e enrolou-se à toalha de banho. Parou na sala para ligar a televisão que há muito que não sabia nada do que se estava a passar no mundo.
As noticias do dias falavam da corrupção dos políticos, « nada mudou, pelos vistos..», pensou ela.
Foi até à cozinha preparar alguma coisa para comer, e foi interrompida pelo telefone a tocar.
- Olá Matilde, tá boa?
- Olá minha querida, desculpa estar a ligar-te a esta hora... - disse-lhe Matilde.
-Não incomodas nada, estava só a preparar o jantar, nada de especial...e tu como estás?
- Mais ou menos...
-Então?
- Acho que me vou despedir...
- Alguma proposta melhor ?
- Não, nem por isso...
-Então porque vais arriscar perder tudo aquilo que já conquistaste, é uma escolha difícil sem dúvida.
- Sinceramente sinto-me cansada da pressão, de não ter tempo para mim e para o que gosto realmente de fazer.
- Eu sei Matilde, mas será que não vais ter saudades da adrenalina, da pressão quando deixares tudo ?
- Talvez, mas agora preciso de ter tempo para mim!
- E eu cá estarei para te apoiar no que precisares!
- Obrigada querida, obrigado por estares sempre ai quando mais preciso!
- Não tens que agradecer, quem sou eu para te julgar ?!
A conversa não se prolongou por muito mais tempo, Matilde prometeu dar noticias a Sara assim que tivesse novidades.
Sara voltou para a cozinha e por momentos ficou a pensar nas palavras da amiga, ela sentia uma certa admiração por Matilde ser capaz de fazer aquilo que há muito ela queria fazer mas que não conseguia nem podia. O facto de se sustentar sozinha criava-lhe alguns problemas, tinha obrigações que tinha inevitavelmente que cumprir todos os meses e por isso sentia-se obrigada a não correr riscos.
Fez o jantar, meteu o seu jantar no tabuleiro e foi estender-se sobre o sofá. Não havia nada que gostasse tanto como puder comer em frente à televisão e esquecer a obrigação de arrumar a cozinha, coisas que sabia que acabava por perder se vivesse acompanhada.
Estava prestes a adormecer no sofá quando recebeu uma sms que a fez acordar, « olá Sarita, tudo bem? Estarei de férias em Lisboa durante 15 dias, queria estar contigo...posso hospedar-me em tua casa
Sara ficou em choque...não podia ser, tinha ido há tão pouco tempo e já estava de férias...
- Estou Matilde...desculpa, agora sou eu a melgar-te...
- Então? não me digas que também te vais despedir ?
- Antes fosse...o Lourenço enviou-me uma sms...
- Ahhh, não te preocupes ele está lá para Bruxelas, não te vai melgar...
- Pois não, acabou de me avisar que vem a Lisboa de férias...
- Txiii estou a ver o filme...
- Não, não estás...quer ficar a dormir cá em casa...
-E tu não gostas da ideia não?
- É claro que não, já o esqueci...
- Pois tá bem, e eu sou o pai natal...acredito mesmo!
-Oh Matilde, o que é que faço? Não quero sair magoada desta história novamente...
- Relax...respira fundo...pensa bem naquilo que queres...e depois respondes-lhe...
- Achas que o deva receber?
- Sara, isso só tu podes decidir...só tu sabes o que ele significa para ti...eu sei que existiu uma história longa, e uma vida em comum, mas fora isso só vocês os dois podem avaliar a situação!
- Obrigada amiga, vou pensar bem...depois dou noticia...
Sara sabia que havia muito em risco...mas também sabia que Lourenço tinha sido alguém que lhe tinha revirado a vida de pernas para o ar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:


We'll Always Have Paris...

por Clementine Tangerina, em 21.07.09

(...)

- Não sei porque dizes isso Nô...
- Tu estás a gozar comigo, só podes...
- Vá sobe lá para o veleiro, ele não morde...Olá Miguel, obrigado por teres esperado por nós, mas podes ir embora... - Disse Raul ao jovem rapaz que os esperava no veleiro!
- Não quer que os acompanhe ?
- Sinceramente não, ainda sei velejar o meu veleiro...apesar de já não o fazer há alguns meses, mas não tens que te preocupar, não vamos para longe...
- Nesse caso então vou andando, resto de uma boa noite e divirtam-se! - Disse o jovem rapaz, não perdendo tempo a deixa-los sozinhos!
- Obrigado, Até amanhã!
Raul ajudou Leonor a descalçar-se dentro do veleiro, pois os saltos altos não eram de todo a melhor opção para andar por ali.
- Mas que grande surpresa, nunca imaginei...tu realmente quando queres consegues surpreender-me!
- Ah pois é...digamos que a idade trouxe-me alguns truques que sei que surpreendem, até os mais exigentes como tu!
- Então mas afinal onde vamos...?
- Vamos passear aqui pela costa, pois os finais de tarde no mar são realmente especiais...
Quando se preparava para ver o resto do veleiro, foi novamente surpreendida com uma mesa extremamente bem posta, com direito a copos altos, velas e até um ramo de geriberias cor de rosas.
- Uau! Estás à espera de mais alguém ? - Perguntou Leonor sem conseguir esconder a vergonha que sentia!
- Não, por acaso não...tentei convidar mais umas quantas donzelas mas ninguém aceitou o meu convite...só tu!
- Ahhhh pois claro!
- Não sejas tontinha...é claro que é tudo para ti, para nós!
- Mas como é que tiveste tempo para preparar tudo isto?
- Digamos que dei cá um salto rápido e confesso que tenho os melhores amigos do mundo que me ajudaram a preparar tudo!
- Grandes amigos...
- Vamos ver se são...espera até servir o jantar e depois falamos sobre isso!
Leonor sentou-se à beira da agua e colocou os pés fora do veleiro, apesar de fria a agua sabia-lhe pela vida.
- Realmente eu e o mar, devemos ser os melhores amigos do mundo...sinto uma paz quando estou junto a ele é incrível o poder que ele tem sobre mim...
- Acho que ele tem poder sobre muita gente, é inspirador, relaxante e ao mesmo tempo tem "dentro" dele uma tempestade que assusta qualquer um.
- Já foste apanhado por alguma tempestade?
- Sim, há muitos anos atrás... - Raul não gostou da pergunta, mas mesmo assim fez um esforço para que Leonor não percebesse o seu descontentamento.
- Não pareces gostar de falar do assunto...
- Já começas a conhecer-me...mas a verdade é que realmente não gosto mesmo de falar sobre isso...resumidamente eu conto-te....foi há uns 10 anos atrás...não neste veleiro mas num outro que tive durante mais de vinte anos, estava com a minha filha e a minha ex-mulher...aparentemente parecia um dia tranquilo de primavera, estávamos afastados da costa, queríamos aproveitar o dia para ler, ouvir música e relaxar longe de tudo e de todos. Mas de repente o tempo começou a mudar e não conseguimos chegar a tempo de evitar uma grande tempestade. Felizmente correu tudo bem, acabamos por ser ajudados pela marinha que nós ajudou a fugir daquele filme sem consequencias grandes. Mas parte do veleiro ficou destruído.
- E continuaste a gostar de velejar ? não apanhaste medo?
- Durante alguns meses não quis saber do mar, fugi para a cidade de modo a esquecer todo aquele filme, mas depois mentalizei-me que aquilo tinha sido um episódio isolado e que não se voltaria a repetir.
-Desculpa ter abordado o assunto, não queria estragar a nossa noite...
- É claro que não vais estragar...são águas passadas...
Raul aproveitou o fim da conversa para começar servir uma taça de vinho branco gelado a cada um deles, e informou Leonor que iria começar a servir o jantar.
Leonor concordou, e sentou-se à mesa para começarem a saborear o fabuloso jantar que tinha sido preparado pelos "melhores" amigos de Raul.
- Uau, pelo aspecto parece-me delicioso!
- Sim, por acaso tenho que lhes dar os parabéns, pois está realmente maravilhoso. Gostas de espargos?
- Adoro...porquê?
- Porque a entrada será Mil-folhas de espargos com ervas finas...
- Bem só pelo nome e pelo aspecto já me estou a babar literalmente...
- Para prato principal espera-nos um delicioso Gnocchis com lagosta e molho de nozes...
- Uauuuuuuu...
-Espera...ainda não acabou... para sobremesa "the last but not least" Blinis com Framboesa e obviamente um saboroso café das índias para acompanhar!
- Uauuuuuuuum estou espantada...que maravilha...tens que me dar o contacto desses teus amigos porque originais nas receitas lá isso são...agora vamos ver se sabe tão bem a comida como os nomes sugerem!
-Garanto-te que sim, pois fiz a prova de todos os pratos e estavam deliciosos.
- Então o que estamos à espera?
- Faça favor de começar...bom apetite!
O jantar decorreu tranquilamente, Raul não se tinha esquecido de nenhum detalhe, boa música, um jantar delicioso, e o mar como cenário...era mais que perfeito para Leonor.
- Tenho uma coisa para te comunicar...
- Uiii, medo!
-Não é nada de especial...mas queria informar-te o quanto antes.
Leonor não abriu a boca para dizer nada, ficou a olhar para Raul à espera que ele contasse as novidades!
- A verdade é que estou prestes a ir embora...
- Como assim ?
- Dentro de três a quatro dias tenho que ir a Paris e depois sigo para Roma...
- Uhm estou a ver, trabalho?
- Sim, é o lançamento de um dos meus livros em feiras...e preciso estar presente para o lançamento.
- Parabéns, é sempre bom ver o nosso trabalho a ter sucesso além fronteiras...
- É claro que sim, mas não me apetecia ir já...queria ficar mais uns dias contigo...
- Ohh Raul, não digas isso, o teu trabalho é mais importante que tudo o resto.
- Não é verdade...preservo muito a minha vida pessoal e gosto de tentar manter os dois mundos equilibrados.
- Não faz mal...aproveitamos bem os dias que ainda temos juntos!
-Mas as coisas não ficam por aqui...
- Aiiii...
- Queria fazer-te um convite...
- Aiiiii
- Gostavas de me acompanhar até Paris ?
- Aiiiiiiiii
- Posso levar companhia e tu és a pessoa que neste momento gostava que fosse comigo... mas tu só consegues dizer "aiiiii"?

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:


Porque o que é bom acaba depressa...

por Clementine Tangerina, em 20.07.09


De regresso ao trabalho...depois de uma semana de puro descanso, de muita praia e muito sol. Hoje foi dia de voltar e de pôr tudo em dia, não ter direito a tirar hora de almoço (alias até tive mas com a chefe...que é como se não tivesse tido!), de passar o dia em pagamentos para trás e para a frente, de fazer horas extraordinarias e claro para rematar " a cena" pedi aumento! :D É bonito, eu sei...devem pensar " croma vem de férias e a primeira coisa que faz é pedir aumento..." pois enganam-se...não foi a primeira, mas deve ter sido a segunda ou terceira! ;)

Ufffa que hoje nem tempo tive para vir aqui publicar uma histórinha...prometo fica para amanhã...porque hoje a imaginação está a baixo do permitido!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pág. 1/4



Mais sobre mim

foto do autor



Feedly me...

follow us in feedly


Visitas


Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2007
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2006
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2005
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D