Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Injustiças...

por Clementine Tangerina, em 16.08.05
Se há coisas que não suporto é sofrer injustiças, desde miúda que sempre me revoltei com coisas que aparentemente para os outros não significavam nada.
Lembro-me que uma vez em miúda, fiz uma travessura e o meu pai achou que era muito grave, e decidiu castigar-me, sem querer bateu-me e como me apanhou numa má posição sangrei do nariz…lembro-me que esse episódio me marcou para sempre.
A partir desse dia, comecei a revoltar-me com a violência em crianças, por achar que muitas vezes, quando somos pequenos não percebemos a dimensão dos problemas e achamos que alguns actos são tão inocentes quanto a nossa própria inocência.
Acho que perdemos a inocência que tínhamos em crianças, simplesmente porque há adultos que gostam de dificultar a vida e torna-la num verdadeiro pesadelo.
A vida é simples, mas por vezes as pessoas esquecem-se de que há que haver tolerância e que o facto de se ser mãe, pai, patrão, namorado…não significa que se tornam donos do mundo. Se ao sermos, pai, mãe, patrão…nos conseguirmos colocar do outro lado, filho/empregado, as coisas tornavam-se bem mais simples. Eu por exemplo coloco-me muitas vezes no papel de patrão e tento ver o ponto de vista deles, mas não compreendo o que é que os faz serem arrogantes, mal-educados e injustos. Hoje estive para bater a porta e gritar com o meu patrão, mas depois desabafei, bebi um copo de agua, limpei as lágrimas e ergui-me de forças e continuei no meu lugar como se nada do que ele me tivesse dito logo pela manhã me tivesse afectado.
Todo este texto simplesmente para dizer que quando tudo parece calmo, vem uma trovoada e abala-nos…felizmente que essa tempestade só afectou uma parte de mim, porque a outra está cada vez mais resistente a água e ao vento.

Autoria e outros dados (tags, etc)


6 comentários

Sem imagem de perfil

De amor a 16.08.2005 às 15:00

Quando tinha 3 anos lembro-me de ter apanhado de cinto...com a fivela no meu rabo...daí perceber bem o que sentiste quando o teu pai te bateu.

Acho que o teu chefe bem como outros chefes têm a mania que tem o rei na barriga.
Acho que julgam que ser chefe é igual a ser autoritário...arrogante...desorganizados...impiedosos...mal formados...mal educados.
Um "se faz favor"...um "muito obrigado"...ou um "gostei muito", são palavras que não existem nos dicionários deles nem de muita boa gente.

Ainda temos por aqui os megafones e os cartazes...lol.

Relaxa...sempre que ele te gritar lembra-te que ele hoje trouxe aquelas boxers às bolinhas que lhe ficam horrorosas mas que a mulher adora vê-las nele e manda-lhe uma gargalhada na tromba.
Sem imagem de perfil

De Clementine Tangerina a 16.08.2005 às 15:15

Já me fizeste rir, obrigado!
Sem imagem de perfil

De amor a 16.08.2005 às 15:19

Não é para agradecer.

Coloca uma música boa e deixa-te ficar só pelos bons pensamentos.
Sem imagem de perfil

De Joana a 17.08.2005 às 11:31

Beijitos fofita!
É como o Amor diz, imagina como a pilinha dele é pequenita, como tem um dalamata de porcelana em tamanho real sentado ao pé da porta de casa e que ele não pode partir porque foi a sogra que lhe ofereceu... e ri-te!
:)
Sem imagem de perfil

De Amor Maior a 17.08.2005 às 22:34

Esta história das injustiças fez-me lembrar uma vez que tirei, sem querer, a cadeira ao meu avô e ele entrou por uma cristaleira dentro...escusado será dizer que tive que fugir da minha mãe...

Quantos aos chefes o melhor é fazer vingar a nossa personalidade, sempre! Um dia lá chegará a vez deles de cairem!!!

Beijinhos :)
Sem imagem de perfil

De Spiritman aka Bacardiman a 19.08.2005 às 05:43

Pois, é o velho problema dos adultos "não compreenderem as crianças" e que vem não só da inevitável racionalidade que a idade adulta impõe como também, e de forma muito menos consciente e mais gravosa, do encobrir a criança que há neles. Ao fim ao cabo, por razões diversas, encobrimos todos, importa é separar bem as águas em cada situação...
Muito mais haveria pra dizer, mas olha, fica prá próxima.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor




Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2007
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2006
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2005
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D