Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Desejos...

por Clementine Tangerina, em 29.03.10

Era só o que me dava vontade hoje...mas não...espera-me uma consulta no centro de saúde (com uma imensa espera) e depois mais uma outra alegria, Segurança Social com ela...uiiiii que manhã agradável a minha não é?
Boa Semana...

Autoria e outros dados (tags, etc)


Espelho meu, Espelho meu..

por Clementine Tangerina, em 14.05.09
Ontem enquanto passeava num centro comercial da capital, observei uma senhora que caminhava na minha direcção. Um andar seguro, cheio de confiança e só comparado a uma super modelo. Observei que a sua auto-confiança deveria estar a bater nos píncaros, porque toda ela era confiança, ao andar, ao colocar as mãos, e até para onde o olhar se desviava. E julgam vocês que era um mulherão, uma mulher que todo o homem desejava ou que parava para a observar, não, não era mesmo. Era uma mulher comum como outra qualquer, mas a sua auto-confiança fazia com que todos acabassem por olhar para ela.
Fiquei a matutar sobre o assunto, até que ponto é que alguém nos capta a atenção quando nos cruzamos com elas? Será meramente pela aparência ou pela sua postura?
Eu confesso que às vezes fico impressionada com a confiança de algumas pessoas, que aparentemente não são nenhumas brasas mas que conseguem com os seu charme cativar e transmitir segurança.

Autoria e outros dados (tags, etc)


Quem Nunca o Fez Levante o Dedo...

por Clementine Tangerina, em 06.05.09

Um destes dias eu e a minha querida sogra estávamos a cozinhar e ela confidenciou-me que uma conhecida nossa tinha terminado uma relação de dois anos. Questionei-a sobre a pessoa, e o que a tinha levado a terminar a relação, e segundo ela tinha havido conflitos entre o casal, chegando mesmo a ofensas verbais e a violência física. Estranhei a situação e questionei-a sobre o estado emocional da dita rapariga ao que ela me disse que estava a viver um dia de cada vez, mas que ainda gostava muito do ex.
Achei um pouco ridícula aquela situação, visto a minha sogra me ter revelado alguns "details" sobre o dito namorado, que ao fim de 2 anos de namoro recusava-se a conhecer a filha da namorada, que nunca a apresentava a familiares próximos, durante a semana nunca se encontravam e raramente falavam. Acrescentou-me ainda que ele não primava pela gentileza com ela, que muitas vezes ela se sentia um autentico lixo.
Perante tais revelações só pude dizer "...mas que bela auto-estima tem a Maria..." sim porque para mim tudo se resume a um problema de auto-estima.
E é aqui que eu me pergunto, quando é que se dá o clique e se percebe que é a altura de passar a borracha por cima de uma história? Quando é que percebemos que o outro não nos merece?
No passado vive algumas histórias destas e como todos, tive que aprender a lidar com estas situações e a passar a borracha, umas vezes mais rápido que outras.
Mas nem sempre se deu o tal clique, algumas vezes o factor "tempo" ajudou a apagar e a secar as lágrimas, mas houve casos que de um momento para o outro percebi e pensei para mim mesma "...este tipo não vale nada, porque é que me vou estar a lamentar?"
Deveria existir um manual de sobrevivência para o fim das relações, do tipo " 1º passo : pegar fogo a tudo o que lhe fizer lembrar o "defunto"; 2º passo: mudar de hábitos e rotinas, 3º passo: conhecer novas pessoas e mudar de visual..." acho que seria um bom principio para a "recuperação". Mas nem sempre existe o tal manual, e há que fazer de tudo para ultrapassar e enterrar de vez o tal defunto, porque o principal é aprender que em primeiro lugar estamos sempre nós e ninguém tem o direito de nós humilhar e nos fazer pedinchar por atenção.

Autoria e outros dados (tags, etc)


O Dia perfeito...

por Clementine Tangerina, em 08.04.09
Pior que começar a trabalhar a meio da semana, é no primeiro dia de trabalho despejar o iogurte liquido do pequeno almoço, no carro, ele foi porta, banco, tapete... uma verdadeira maravilha! Isto depois de ter adormecido, mal ter tido tempo de tomar banho e secar o cabelo!
Digamos que agora o meu carro tem um ambientador a banana e morango...há coisinha melhor?

Autoria e outros dados (tags, etc)


Eu juro que não gosto de reclamar...

por Clementine Tangerina, em 12.03.09


...mas há dias que tem mesmo que ser. Hoje foi um deles! Feliz e contente logo de manhã vinha a caminha do meu local de trabalho, a ouvir o programa especial de 30 anos da comercial quando um anormaleco que ia à minha frente, de repente decidiu fazer inversão de marcha sem sinalizar a manobra...ohhh jesusss apitei claro...como qualquer comum cidadão faria. Que mais não seja pelo susto em si. O dito fulaninho abriu a janela e perguntou-me logo o que é que eu queria... Informei-o que estava mesmo atrás dele e que ele não me tinha visto, ao que ele me disse e passo a citar, desculpem mas tem que ser...é que foram mesmo estas palavras...“Sua vaca de merda, porque é que apitaste?” pedi ao fulano para ter calma que aquilo não eram modos de tratar ninguém. E cada vez ficava mais alterado e continuou sempre a ofender-me com o mesmo vocabulário...Aiiii passei-me...juro que quase sai do carro e lhe bati...o gajo sempre a repetir a frase...e a insistir "sua vaca..." fiquei cega...finalizei a conversa em tom de ameaça..." vai ter noticias minhas..."


Toda esta situação foi na rua do meu trabalho...linndo...e o dito fulano esta sempre aqui por causa do restaurante da rua... e incrivel dos incriveis... é funcionário de uma empresa que trabalha para a ZON...burrinho burrinho...pois é obviamente com o carro identificado, retirei a matricula, liguei para a zon, expus a situação e enviei um fax para o provedor da zon, exigindo um pedido de desculpas do funcionário e da empresa que ele representa.


Mas o que é isto, ofende-se as pessoas sem mais nem menos, Aiiii tinha que ser...seguiu um fax bem formal, mas lixado o suficiente para ele perceberem que não vou ficar de braços cruzados.


Não tolero faltas de educação, principalmente de pessoas que representam empresas...é que são burros, é fácil fazer com que sofram as consequências dos seus actos.




É assim acontece...agora vou ali ouvir uma musica zen, e acender uma vela para me conseguir desligar de toda esta história que me fez começar logo bem o dia!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor




Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2007
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2006
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2005
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D